domingo, 1 de novembro de 2009

Still Vinyl 2009 - Prémio ViciAudio "Melhor Sala do Show"

Depois de muito debate e de uma votação renhida por parte da equipa do ViciAudio (eu), a sala da Transom foi eleita para receber o prémio ViciAudio (mesmo muito simbólico) de "Melhor Sala do Show" do Still Vinyl 2009.


Com uma lista de Hardware nada espalhafatosa, utilizando material quase todo ele de custo "terreno", a sala da Transom conseguiu fazer-me ouvir música de uma forma que superou todas as outras, em primeiro lugar porque a música tocava mais do que o som, e em segundo lugar porque nunca dei por mim a pensar: "Ok, isto toca bem, mas custa um balúrdio, é um sistema inacessível à maioria dos mortais!", o que aconteceu noutras salas...


Artilhados com um gira-discos Pro-Ject Xtension Classic com braço Ortofon RS-309D e uma célula MC Ortofon Kontrapunkt b, a servir de fonte analógica ligado a um pré de phono a bateria Nagra BPS, que por sua vez alimentava um conjunto de pré-amplificador Nuforce P9 e monoblocos de potência Nuforce Reference 9 SE, era possível ouvir cantar as Focal Chorus 826 W 30th Anniversary como nunca tinha ouvido noutras Focal com que me defrontei em eventos anteriores. Posso mesmo dizer que o que ouvi nesta sala com as Focal poderá mudar para sempre a minha percepção geral da marca, cujos produtos nunca me tinham fascinado, embora reconhecesse o seu valor técnico (e por vezes o portento), mas que por algum motivo nunca me tinham accionado os botões da emoção e da empatia, seja no plano musical, sonoro, ou mesmo no que diz respeito à estética. Provavelmente muitos visitantes passaram "ao lado" desta sala por lhe faltar algum fogo-de-artifício na apresentação visual dos equipamentos, ou seja, à partida e olhando lá para dentro, não havia lá nada de encher as medidas, mas quem foi atrás do som, da música, em vez do "show off", encontrou aqui aquilo que procurava. Música que simplesmente fluía com toda a naturalidade e que nos fazia esquecer o sistema propriamente dito. Mais uma vez fica bem patente a importância de saber "montar" um sistema, de saber equilibrar as várias partes do mesmo, e de saber integrar o sistema na sala onde vai ser exposto e ouvido. Neste aspecto, a Transom sob a orientação de Carlos Moreira e o responsável pela sala Rui Calado, mostraram como se faz, não sendo fácil encontrar falhas na forma eficaz e arrojada como souberam tirar o melhor destes equipamentos por si seleccionados.


O Xtension, com braço de 12", é provavelmente um grande responsável pelo bom som deste sistema. Com uma presença imponente e estável, e a segurança adicional providenciada pelo braço Ortofon de 12" permitindo menores variações de ataque/ângulo da célula relativamente a um braço de menores dimensões, o Pro-Ject fez-se ouvir sempre com muito detalhe e ritmo, com um fundo silencioso e dinâmica bastante para encher a sala, ao que a Ortofon Kontrapunkt não será alheia. O som pareceu-me sempre muito fluído e integrado, com as características habituais do Vinil elevadas a um nível um pouco inesperado para um sistema deste valor. As Focal, ao contrário do que tinha ouvido antes, estavam com um som mais aberto, vivo e dinâmico, contrastando com o som apagado e "sem sal" a que me tinham habituado noutras audições de modelos da marca. Graves tensos e informativos quanto baste, gama média com o destaque certo e tímbricamente correcta, acompanhado de uns agudos equilibrados, formando uma unidade coesa muito musical e agradável. Se calhar dão-se bem com o som puro do Vinil... ou então gostam de amplificadores com alto "Damping Factor" como os Nuforce... amplificadores que já me surpreenderam muitas vezes (não esqueço a forma como noutro evento domesticaram umas B&W 802D) pela sua capacidade e controlo, e que mais uma vez não deixaram ficar mal quem por ali passou, apesar de continuar a achar que para o seu custo há propostas com uma dinâmica superior e com maior presença nos extremos do espectro de frequências. Mas, a Transom está neste momento a fazer um preço promocional extremamente apelativo em todos os produtos Nuforce em stock, o que os torna praticamente imbatíveis, equilibrando a sua performance com o custo final (os interessados deverão contactar a Transom para mais detalhes, vale a pena!).

Escolhi esta sala como "Melhor Sala do Show" porque foi lá que tive maior prazer a ouvir música, e nunca fui confrontado com nenhuma aberração sónica ou nenhum elemento em destaque capaz de me distrair da fruição musical. Se é verdade que terei ouvido melhor "som", em termos absolutos, noutras salas (nomeadamente a sala da Ultimate Audio, mais sobre ela noutro post), também é verdade que nessas salas a qualidade era mais intrusiva, de uma forma capaz de distrair e diminuir a sensação de harmonia e integração total com a música... além do mais, todos os sistemas capazes de soar tão bem como o da Transom custavam muito mais, por vezes ridiculamente mais. Ora, como isto não é de borla, e eu não sou rico, não posso deixar de levar em conta esta relação preço/qualidade, o que também pesou na minha escolha.

Já não é a primeira vez que escolho a Transom como "Melhor Sala do Show"... já noutros eventos, nomeadamente do Forum HiFi (HDMC) em que esta empresa apresentou sistemas relativamente modestos, conseguiram a mesma proeza... Recentemente fizeram-no com um amplificador Classé e uma colunas B&W 805s... eu tanto gostei, que fiz dele o meu sistema actual.


www.VinylGourmet.com - Discos de Vinil / Edições Audiófilas

Sem comentários:

Enviar um comentário