sábado, 27 de março de 2010

Audioshow 2010 - Bowers & Wilkins Portugal em imagens...


As mais recentes beldades B&W da série Diamond, as 805, 804, 802, enquanto as 800 tocam.


Vista geral do sistema, pode ver-se que houve preocupação com a acústica da sala.


Leitor Classé CDP-202 e pré-amplificador CP-700, com a beleza e qualidade habituais da marca.


Uma das B&W 800 Diamond... estas formas são já um verdadeiro clássico.


Por baixo do pré, os dois novos amplificadores de potência mono Classé CT-M600.

Outra das minhas sete salas preferidas do Audioshow 2010 (B&W em parceria com a Viasónica) onde Alberto Silva tinha por missão revelar o potencial da nova série Diamond da B&W e mais uma vez demonstrar o bom casamento com as fontes e amplificação Classé (outra marca do B&W Group), sendo que se aproveitou a oportunidade para demonstrar as qualidades dos novos monoblocos da marca.

Em boa verdade, já ouvi sons maravilhosos produzidos por conjuntos Classé / B&W (ouço aliás um todos os dias em casa), e creio que existe mesmo uma forte sinergia entre as marcas, mas sempre me pareceu que este "namoro" atinge o pico da paixão na gama média ou média/alta de ambas, por exemplo umas B&W 805 com um Classé CAP-2100, ou umas B&W 804 com um conjunto Classé CP-700 / CA-2200, alimentados por uma das várias fontes digitais da Classé, são sistemas capazes de uma performance fabulosa onde a integração de todos os componentes é de uma harmonia e resultado final quase perfeitos. Mas... quando começamos a falar das B&W 802 ou 800, já não sou tão peremptório quanto à felicidade total do casamento. Neste caso, com os CT-M600 e as 800 Diamond, fiquei com uma ligeira sensação de haver um pequena percentagem do potencial das colunas que não estava ser revelado, principalmente no que diz respeito à escala e "slam" dinâmico de que elas são certamente capazes.

Bom, estou naturalmente a partir de um padrão de exigência muito alto, porque me pareceu que as 800 em demonstração ainda teriam mais para dar... mas o que deram já foi muito e mais do que suficiente para as ter como parte do grupo das melhores salas do show. No Sábado, com a sala muito cheia e algum cansaço, não me deixei arrebatar pelo som do Diamante e do Marlan, por algum motivo pareceu-me que havia uma certa falta de controlo sobre as colunas, um som algo difuso... mas quando lá voltei no Domingo, com a sala mais habitável e com lugar sentado central mesmo à frente das colunas, o sistema fez-se uma unidade musical completa, com controlo e dinâmica de grande nível, aquelas gamas médias/altas "líquidas" que a B&W sabe tão bem reproduzir com realismo e sem quaisquer colorações, ritmo e velocidade de resposta, numa performance que não atingiu a escala do sistema TAD / Vitus Audio, mas que por outro lado apresentou uma definição do palco sonoro e um arejamento entre instrumentos e vozes de nível superior, creio mesmo que nesse aspecto terá sido a melhor sala do show, tal era a presença e definição que se formava à frente do ouvinte... agora até está na moda o 3D, se calhar foi isso que o Alberto tentou fazer, mas sem recorrer aos óculos. Resultou muito bem e mais uma vez está de parabéns pela qualidade do seu trabalho.


www.VinylGourmet.com - Discos de Vinil / Edições Audiófilas

Sem comentários:

Enviar um comentário