sexta-feira, 21 de maio de 2010

Highend Show 2010 - Reportagem ViciAudio por Sérgio Redondo (Parte 1)


HIGHEND SHOW 2010 (Parte 1)



Já terminou mais uma edição do Highend Show, que talvez se pudesse chamar também High-Beginning Show já que no evento podíamos ver e ouvir sistemas bastante diversos, tanto para começar com o pé direito como sistemas para acabar em beleza, tal era a disparidade de preços, dimensões e abordagens técnicas apresentadas. Afinal, tantas vezes a relação entre o primeiro passo e o destino final "audiófilo" é de importância fundamental, que esta presença mista em termos de "budget" e "target" acaba por ter um significado especial, quase profético.

Em Aveiro, a beleza da cidade e a riqueza gastronómica, bem como o clima fabuloso que por lá encontrei, não convidavam a permanecer dentro de um hotel, e isso provavelmente explica porque é que não fiz uma audção mais prolongada em várias salas, chegando mesmo a esquecer-me de ouvir uma delas e a esquecer-me de fotografar outra... enfim, valores mais altos se levantaram, e verdade seja dita passei por lá um fim-de-semana muito agradável.

Vamos então ao Highend Show 2010, começando por uma palavra sobre o estatuto do evento. Não é propriamente inédito pois até costuma acontecer algo semelhante noutras ocasiões, mas eu pessoalmente gostava de ver no Highend Show uma maior afinação relativamente ao âmbito do mesmo, em termos dos sistemas apresentados corresponderem a um espírito verdadeiramente highend (e quando se fala de highend fala-se de equipamento esotérico e muito caro, já se sabe) que permita diferenciar no mercado as várias propostas que chegam aos apreciadores deste Mundo Audio. Isto não aconteceu, e nesta edição pudemos ver e ouvir em paralelo sistemas de categorias comerciais radicalmente diferentes entre si, o que não deixou de ser interessante como referi no primeiro parágrafo, mas que em última análise poderá não ser a melhor estratégia (de longo prazo) para o evento e suas edições futuras. Seja como for, considero que esta edição foi um sucesso, especialmente no aspecto técnico, com salas de excelente qualidade acústica, bons sistemas e bem apresentados com qualidade de som geral muito boa.



(Ajasom - Sala grande e bem arrumada, aspecto impecável, colunas Vandersteen)



(Ajasom - Panóplia de processadores, "clocks", transportes e conversores digitais da DCS)



(Ajasom - Amplificação e pré-amplificação a cargo de electrónicas Ayre)



(Ajasom - Wilson Benesch e Lyra Delos e Nagra VPS na fonte analógica)

Na sala da Ajasom ouvi o que chamo de "som inteligente", ou seja um tipo de som que não arrisca mas que não estraga. Alto nível de resolução e conforto auditivo, mas sem a dinâmica e envolvimento que ouvi noutros sistemas no evento. Não é nada de surpreendente, a Ajasom costuma apostar neste género de sonoridade muito contida mas segura, que se destaca por não cometer erros nem revelar aberrações sónicas que borrem a pintura. Este desempenho seguro é bastante agradável, mas não permite desfrutar do que é realmente um som highend, com dinâmica e presença capazes de nos abanar as entranhas pelo realismo da performance de uma bateria ou de uma guitarra, ou de nos fazer arrepiar pela voz de um intérprete que partilha connosco a nossa sala de estar. Um sistema de alto desempenho não pode ser tão contido. Assim sendo, gostei de ouvir as Vandersteen Quatro, com o seu palco sonoro de grandes dimensões e a gama baixa aberta e informativa (apesar de pouco contundente) e que me pareceram bem integradas com uma apresentação muito coerente, mas não me deixei seduzir completamente porque faltou o factor "arrebatador" que diferencia um sistema bom de um sistema excepcional.




(Ultimate Audio - Vista geral com AMR, Karan e Ascendo)

Na sala da Ultimate Audio a música era outra. Som dinâmico que prende a atenção do ouvinte, conseguindo num espaço muito pequeno criar um palco realista, profundo e com boa separação de sons. Mais um belo desempenho do leitor de CD's AMR CD77 e com a amplificação Karan Acoustics (desta vez um integrado) a demonstrar novamente a sua categoria com poder e resolução em abundância. As colunas Ascendo C7 são muito bonitas ao vivo e apresentam um som rápido, detalhado, que me pareceu muito correcto e ao mesmo tempo muito envolvente, gostei bastante deste sistema e de estar por lá à conversa.


(Viasónica - Electrónica Jeff Rowland, fonte DCS e colunas Sonus Faber)

Fui à sala da Viasonica já muito "a correr" sem tempo para ouvir com atenção. Estive por lá poucos minutos, ouvi uma parte de música clássica e ópera, e gostei bastante, mas que considero insuficiente para avaliar correctamente o sistema na sua performance global no evento. Equipamentos lindíssimos e apresentação cuidada, também com simpatia por parte dos anfitriões, apesar da minha curta estadia.


DELAUDIO

(Delaudio - sistema composto por Monitor Audio, Esoteric, Thorens e Primare)

A Delaudio foi outra das sacrificadas pela falta de tempo... o tempo que lá estive não me permite avaliar o sistema de forma muito correcta. De uma forma geral pareceu-me estar em linha com outras apresentações da Delaudio com estes mesmos equipamentos. Não é propriamente um sistema "highend", uma performance simpática mas sem grandes destaques.


(Artaudio surpreendente com o pequeno Nufore Icon Amp a dar muita música)



(Artaudio - Amplificador Nuforce em exposição, leitor de CD Nuforce CDP-8 em uso)

A Artaudio foi a minha vítima das "fotos perdidas".... simplesmente esqueci-me de tirar uma foto da vista geral da sala, o que exclui por exemplo as colunas Focal Chorus... Mas a culpa é do Nuforce Icon, que de tão pequeno mas com tão grande som roubou claramente as luzes da ribalta e chamou a si todas as atenções. Por menos de 200 euros, a dar som em grande... não é preciso pensar duas vezes, qualquer pessoa pode ter um sistema capaz em casa. Uma opção corajosa e muito eficaz da Artaudio em levar estes equipamentos.




(A Jocavi esteve presente com os seus painéis acústicos e outros acessórios)
(Também a CDGO marcou presença, muitos discos em vários formatos, destaque para o vinil)

Brevemente... a Parte 2 da reportagem ViciAudio do Highend Show 2010


www.VinylGourmet.com - Discos de Vinil / Edições Audiófilas

Sem comentários:

Enviar um comentário