terça-feira, 25 de maio de 2010

Highend Show 2010 - Reportagem ViciAudio por Sérgio Redondo (Parte 3)


HIGHEND SHOW 2010 (Parte 3)

 (o peculiar controlo remoto do Devialet D-Premier em demonstração na sala da Imacústica)

No Highend Show 2010 realizado em Aveiro pela HDMC, foram dois os sistemas que estiveram em competição "séria" pelo título de "Melhor Som do Show". Dois sistemas que pelo seu carácter mais esotérico, ou até pela novidade, pela qualidade de som apresentado e também claro pelos preços dos componentes, merecem perfeitamente o estatuto de "Highend" e estiveram naturalmente em destaque como "cabeças de cartaz" neste evento.

As duas empresas, IMACÚSTICA e ULTIMATE AUDIO, já nos habituaram a este tipo de performance, onde o bom som e o alto custo dos seus sistemas costuma ser uma constante. Desta vez não foi excepção, e embora me pareça que ambas mereciam o mesmo prémio pela audácia e pela dedicação à "causa", a verdade é que me deu um prazer especial "esmiuçar" as diferenças entre os dois sistemas, ali mesmo a jeito e à mão de semear a poucos metros um do outro... em várias ocasiões a tocarem exactamente os mesmos CD's, o que tornou muito mais fácil fazer a comparação entre eles, mesmo levando em conta que estando em salas diferentes há diferentes interacções e o resultado sonoro final é sempre o do sistema de audio e o do ambiente onde está inserido. Claro que isto permite também, de certa forma e dentro dos constrangimentos normais de um evento num Hotel, avaliar qual a abordagem e quais as opções técnicas que cada uma tomou para fazer valer o melhor dos seus equipamentos, integrados nesse ambiente por si escolhido e preparado.

(Imacústica - Magico V3, Metronome Kalista Reference, Devialet D-Premier)


 (Ultimate Audio - TAD Compact Reference One, amplificação Karan, fonte Playback Designs)


Pelas fotos dá para perceber que "os meninos" não estavam para brincadeiras. A Imacústica com as belíssimas colunas Magico V3 que são senhoras de uma performance muito aberta e detalhada como poucas colunas que já ouvi, parecem sempre desaparecer do mapa deixando apenas som que brota dinâmico e claro do nada com bastante facilidade... e para as alimentar foi apresentado pela primeira vez em Portugal o famoso Devialet D-Premier, um amplificador que a marca francesa garante que vai revolucionar o modo como encaramos a amplificação, juntando numa só caixa amplificação "híbrida" Digital e Classe A, bem como um conversor digital (DAC) que recebe o "bitstream data" de um transporte (neste caso um "espacial" Metronome Kalista Reference) ou converte o input analógico "line in" para o domínio digital antes de fazer a amplificação propriamente dita. Este "monstro" da era digital até tem entrada de phono MM/MC para poder disfrutar dos seus LP's... mas como nos outros inputs, é logo convertido para digital à entrada do amplificador, que usa chips DAC Burr Brown 1792. De uma forma geral, no sistema da Imacústica com as Magico e o Devialet, o som caracterizava-se principalmente por um imenso detalhe e transparência, um palco sonoro bem definido e profundo, e o som pareceu-me sempre rápido, e de alta resolução.

(Imacústica - Metronome Kalista Reference CD Transport)

(Imacústica - Amplificador híbrido "Digital / Classe A" Devialet D-Premier)

(Imacústica - As colunas Magico V3 voltam a fazer a magia da transparência)


A Ultimate Audio apostou num sistema bastante diferente, começando pela amplificação portentosa que de digital não tem nada, os fantásticos pré Karan KAS 450 e power KAL Ref. MKII, e umas colunas a que chamamos de monitoras (apenas porque estão em cima de uns suportes) mas cuja dimensão e performance não oferece quaisquer limitações físicas a destacar, as "gordinhas e roliças" TAD Compact Reference One, tudo alimentado por uma fonte digital Playback Designs MPS-5. Portanto, em vez de transporte+DAC, amplificação digital e colunas de chão, a Ultimate apresentou fonte digital integrada, amplificação tradicional (A/B) e colunas de suporte. Não sei qual o valor dos dois sistemas, mas posso garantir uma coisa... são os dois muito caros! O som  na sala da Ultimate respirava energia, força, dinâmica e escala... um pouco à imagem do que já tinha ouvido no Audioshow onde apresentaram as irmãs TAD maiores com amplificação Vitus Audio. Aliás, parece-me que as diferenças entre estas Compact Reference e as Reference "normais" são poucas, apesar de reconhecer que às segundas se pode atribuir um maior poder de demolição de edifícios por implosão. Naturalmente, perante as Compact Reference nunca nos ocorre pensar que são umas colunas monitoras, e a forma visceral com que os Karan lhes pegam é, no mínimo, desarmante.

(Ultimate Audio - Sistema com aspecto menos delicado mas nem por isso menos elegante)

 (Ultimate Audio - A fonte digital e o pré, tudo em suportes e bases da Symposium)

(Ultimate Audio - Karan KAL Ref. MKII com aquele ar de ser capaz de demolir um estádio)


Entre muitas entradas e saídas de ambas as salas, perseguindo a melhor comparação possível, e acertando ocasionalmente numa sequência de músicas iguais nas duas, o que permitiu tirar conclusões muito mais "afinadas", o meu coração e os meus ouvidos acabaram sempre por preferir a performance robusta e arrebatadora das TAD na sala da Ultimate Audio. Enquanto as Magico me conquistavam pela eloquência, na sala da Imacústica, notei por vezes que havia alguma aspereza nas altas frequências, e a gama média mais "fininha", características que se tornavam mais ou menos aparentes dependendo do programa musical, mas que numa abordagem preliminar me parecem resultar do DAC do Devialet... talvez o conversor não esteja à altura dos seus módulos de amplificação (esta pareceu-me sempre suficiente e bastante forte). Pelo contrário, a exuberância e escala das TAD com amplificação Karan conquistaram-me pela força e pela sua apresentação sonora autoritária, presente e cheia, tocando a níveis de volume muito elevados sem provocar a mínima fadiga auditiva, e sempre com a maior compostura... De uma forma geral, o detalhe "extra" do sistema Devialet/Magico nunca superou a força e energia musical do sistema Karan/TAD. Pela segunda vez, fiquei rendido às TAD, são colunas verdadeiramente superlativas.




Parabéns à Ultimate Audio por ter o "Melhor Som do Show", parabéns também à Imacústica por um sistema verdadeiramente esotérico, puro "Highend", com uma performance de alto nível. Parabéns à HDMC por mais uma excelente iniciativa e pelo sucesso da organização do Highend Show 2010. Até à próxima... e muita música!



www.VinylGourmet.com - Discos de Vinil / Edições Audiófilas

1 comentário:

  1. E musica ?? Algum dos sistemas permitia a sua reprodução ?

    ResponderEliminar