domingo, 28 de novembro de 2010

HiFiShow 2010 - Depois do Top 3... a reportagem final.

Além da Megaudio, Viasónica e Ultimate Audio, muitas outras empresas estiveram no HiFiShow 2010, e aqui faço uma curta reportagem (principalmente em imagens) com alguns comentários relativamente a algumas delas. Por falta de tempo, que me tem afectado nos últimos dias, terei de ser mais breve do que habitual nos comentários, restringindo-me ao essencial para se perceber qual foi a minha opinião geral.



Na Audioelite tive provavelmente a minha maior decepção do evento, com electrónica ASR e as YG Acoustics auto-intituladas de "melhores colunas do mundo", mas que neste caso terão sido as piores colunas do show. Atraído pelo som de "Take Five" (Dave Brubeck) que conheço excepcionalmente bem, entrei na sala com grandes expectativas, mas rapidamente me desiludi com a dinâmica plana e transientes adormecidos, especialmente chocante numa fase de "solo" de bateria dessa música que, usando uma boa masterização e um bom sistema, é capaz de impressionar qualquer ouvinte. Ali tal não aconteceu, antes pelo contrário... algo não estaria bem, na fonte utilizada (masterização errada talvez? Ou formato digital "lossy"?) ou na configuração do sistema, pois duvido muito que aquilo que ouvi seja uma amostra "real do potencial do sistema em demonstração. Pelo menos assim espero...



Na Supportview mais uma vez as colunas Canton mostraram qualidades (muitas) e cada vez mais se afiguram como uma opção séria e válida para o audiófilo mais atento... Desta vez com um sistema (novamente em estilo miniaturizado) Cyrus que fez um conjunto bastante interessante. A Supportview está a fazer um bom trabalho nos últimos eventos audio onde tive o prazer de os ouvir, por vezes inovador nas propostas apresentadas ou, simplesmente, pela capacidade de aceitar algum risco. Até agora, na minha opinião, tem corrido sempre muito bem.




Desta vez a Delaudio trouxe-nos duas salas com som "Quasi-Ribbon" da famosa Magnepan (finalmente representada em Portugal), as grandes 3.6 e as menos grandes 1.7, bem como electrónicas Pass Labs e Primare. Duas faces da mesma moeda, ou se calhar moedas diferentes... a sala das 3.6 + Pass Labs pareceu-me excelente, com um palco e focagem sonora fenomenais, boa dinâmica e transientes rápidos, apesar de uma escolha que considero pouco feliz dos conteúdos musicais quando lá estive (masterizações de qualidade questionável). Já a sala das 1.7 + Primare deixou-me desiludido com um som difuso e sem impressionar no que diz respeito ao que esperaria deste tipo de colunas... baixas frequências um pouco lentas e com pouca tonalidade, e uma apresentação algo "movediça" no que diz respeito ao palco sonoro... seria da electrónica? Talvez... de qualquer forma, ficam as boas-vindas às "maggies"!




Bom desempenho na sala da ZenAudio onde mais uma vez o gira-discos Rui Borges brilhou, bem como as fontes digitais e amplificação (Blacknote, Goldnote) presentes que me pareceram de boa qualidade. As colunas Xavian (posicionadas de uma forma que não vai exactamente de encontro ao meu gosto pessoal, praticamente sem qualquer toe-in) também estiveram em bom plano fazendo esquecer as suas dimensões, embora de uma forma geral o som me pareça ter algum ênfase nas gamas médias-altas. Nota geral positiva, e excelente selecção musical! Gostei de ouvir Simply Red em vinil :)



Para finalizar, as Pauca Sed Bona surpreendeu com um sistema de "duplo patamar financeiro" com amplificação Pure Sound e gira-discos Avid (em versões de topo e versões de entrada de gama) e umas colunas "económicas" Q Acoustics que tocaram como se custassem duas ou três vezes mais. Alternando com outras (visíveis na imagem atrás das Q) da Audio Note também a tocar bem, mas sem impressionar tanto como o sistema mais barato. As Q Acoustics mercem uma audição para sistemas mais amigos da carteira.

Para ver e ouvir em http://ViciAudio.blogspot.com


www.VinylGourmet.com - Discos de Vinil / Edições Audiófilas

Sem comentários:

Enviar um comentário