domingo, 25 de abril de 2010

A rodar: Jimi Hendrix reeditado em vinil (Sony Legacy 2010)



O ano 2010 viu o lançamento das muito esperadas reedições em vinil do catálogo de Jimi Hendrix, com a nova remasterização dos primeiros três albums, "Are You Experienced" (Stereo, USA Track List), "Axis: Bold As Love" (Stereo) e "Electric Ladyland" (Stereo), bem como do primeiro album póstumo "First Rays Of The New Rising Sun" e ainda... o lançamento de um segundo album póstumo com o título "Valleys Of Neptune".

A produção destes LP's esteve (e está) a cargo da Sony Legacy, com a supervisão da família do artista em conjunto com a Experience Hendrix, e também com a participação do engenheiro de som original Eddie Kramer que auxiliou George Marino da Sterling Sound durante a remasterização destes clássicos, ficando a prensagem dos discos para a famosa RTI (edição americana). Para "apimentar" a ocasião, a Sony numerou as primeiras 5000 unidades de cada um dos títulos, como forma de os tornar mais coleccionáveis e apetecíveis.


(No video pode ouvir-se "Hey Joe" do LP "Are You Experienced". Simplesmente fantástico!)

A informação sobre estas reedições veio a público de forma algo irregular, "aos bochechos", e por vezes pouco clara ou mesmo conflituosa entre fontes diversas, no entanto depois de muito ler, procurar, investigar, experimentar e conferenciar parece seguro assumir que a anunciada remasterização "ALL ANALOG" (como se pode ler nos autocolantes informativos que adornam estes LP's) é real, sendo conhecido que a Sterling Sound é uma das poucas empresas que tem um estúdio com capacidade de masterização 100% analógica (incluindo a cabeça de "preview" analógica para corte do vinil, o que é relativamente raro), e que as "master tapes" originais foram de facto disponibilizadas e trabalhadas por George Marino, engenheiro que goza de boa reputação. Pelo menos assim terá ocorrido para os três primeiros albums, já que o album póstumo First Rays Of The New Rising Sun terá sido "compilado" utilizando uma metodologia que envolve passos no domínio digital (aparentemente não havia outra alternativa quando fizeram o mix em 1997) pelo menos em alguma fase do processo, e o novo Valleys Of Neptune aparentemente também, pois terá sido produzido da mesma forma, e nem sequer é anunciado como "ALL ANALOG" ao contrário do que acontece com os restantes. Estes "híbridos" ainda não os ouvi, mas já ouvi os outros três com gravação, mistura, masterização e produção completamente analógicos...  estou maravilhado com o som e com esta abordagem "fresca" à música intemporal de Jimi Hendrix.


Ora, este tipo de preocupação técnica em manter a cadeia de produção 100% analógica sempre que possível, em edições de preço relativamente baixo, e ainda por cima vindas de uma grande editora como a Sony, não é muito habitual, e merece um enorme aplauso. Esta abordagem cuidada nota-se na qualidade de som destes LP's, com uma prensagem impecável de altíssimo nível (discos completamente planos, centrados, sem qualquer ruído, 180gr) e capas de cartão "rígido" grosso acompanhadas de livretes com texto e belas fotos, o som destes clássicos está uma verdadeira maravilha, tonalmente equilibrado e realista, apresentação viva, com "potência" e detalhe, uma presença e projecção do palco sonoro fenomenais que envolvem completamente o ouvinte nesta "experiência" Jimi Hendrix, uma delícia para os ouvidos, altamente recomendado e imperdível para quem gosta deste tipo de música, ou mesmo para quem agora queria começar a gostar (o bom som ajuda a ganhar adeptos) e que tem nestas reedições uma oportunidade única de ouvir tal como foi criada, em formato analógico bem produzido e masterizado!

(Neste segundo video ouve-se "Little Wing", um clássico do album "Axis: Bold As Love")

Para baralhar um pouco mais as coisas, e também para "manchar" ligeiramente o bom trabalho que fizeram, a Sony e a Experience Hendrix decidiram delegar a produção e distribuição destas reedições na Europa a uma outra empresa, a Music On Vinyl (MOV) que tem estreita relação com a Sony, mas sobre a qual muito pouco se sabe relativamente aos reais métodos de produção empregues. Algumas incongruências nos anúncios feitos por esta empresa (por exemplo dizendo que a sua edição do primeiro album Are You Experienced usa a mesma masterização que foi usada pela RTI, no entanto está dividida em 2 LP's e tem 17 faixas, enquanto a masterização da Sterling prensada na RTI tem apenas 1 LP e 11 faixas) obrigam a uma suspeita permanente e a desconfiar muito sobre as suas edições que agora inundaram o mercado português, nas lojas de discos e nas Fnac, com imensos títulos do catálogo da Sony. Fica o aviso, estas edições não são de confiar, pelo menos por enquanto, e apenas posso recomendar a compra das ediçoes americanas com masterização Sterling (inscrita na zona "dead wax" do LP) e prensagem RTI. Se tiver autocolante "Music On Vinyl" na capa, não serve...


www.VinylGourmet.com - Discos de Vinil / Edições Audiófilas

4 comentários:

  1. Este trabalho que fez sobre o Jimi Hendrix esclarece-me algumas dúvidas que tinha sobre estas reedições. Muito bom trabalho e obrigado pela partilha

    Rui

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde,
    A título de informação.
    A Music on Vinyl, é uma editora de vinil associada ao maior distribuir de música da Europa.
    A pessoa responsável pelos licenciamentos dos discos, é um Inglês que esteve quase uma década a trabalhar na Simply Vinyl em Londres.
    A Simply Vinyl, faliu há cerca de 4 anos, desde então tudo o que aparece no mercado é pirata, pois até o sticker é cinzento prateado e rectangular e os originais os stickers eram dourados e em circulo.
    Quanto aos discos da Music on Vinyl, já comprei todos as reedições do Hendrix e o som está bom.

    ResponderEliminar
  3. Boas,

    obrigado pela partilha de informação.

    A Simply Vinyl (SV), segundo rumores online, está a preparar-se para voltar oficialmente lançando novos títulos. Eu não tenho nenhum LP da SV, por vários motivos... mas principalmente porque a opinião geral que encontro nos meios mais "audiófilos" que frequento e onde conheço algumas pessoas de confiança "auditiva" é bastante negativa sobre a SV, com referências à utilização de CD's como source digital para muitas das suas edições, o que obviamente não é aceitável. De uma forma geral, não era, e contiua a não ser, uma editora que mereça a minha confiança como consumidor. Prefiro gastar o dinheiro em discos de editoras que declaram de forma transparente quais as fontes usadas para produzir o LP, e como o fizeram.

    A Music On Vinyl (MOV) padece do mesmo mal... não disponibiliza quase nenhuma informação sobre o que fazem, com que fontes o fazem, e como o fazem. Isso para mim é logo um mau indicador no que diz respeito à qualidade dos produtos da marca :(

    Na verdade nem sei se a MOV tem capacidade técnica para uma produção 100% analógica do vinil, ou seja, mesmo que tenham acesso e usem tapes analógicas (originais ou nem por isso) como fonte na produção, se calhar, como a esmagadora maioria, processam essas fontes num sistema de produção audio que tem, algures, um componente digital... e este é um cenário muito comum. Produção 100% analógica é um bem escasso hoje em dia, não há muitos estúdios (ou labels) no Mundo com essa capacidade :(

    A confusão que se gerou às tantas no site da MOV, onde vários utilizadores fizeram questões directas sobre a produção destas reedições do Hendrix, foi um factor dissuasor muito importante... a Experience Hendrix dizia uma coisa, a MOV dizia outra... enfim, uma confusão que inspira tudo menos confiança.

    Tenho visto as edições da MOV (Hendrix) à venda nas lojas, e pelo menos numa coisa são muito diferentes das edições americanas: as capas utilizam uma formato gatefold diferente (spine central mais espaçada e recta) e o cartão usado é de qualidade inferior, mais fino e frágil.

    A MOV disse que o som das suas reissues de Hendrix é exactamente igual às edições da Experience Hendrix americana, sendo que utilizaram as mesmas "masters". Se assim for, é bom :)

    Por uma questão de ter maiores níveis de confiança, e até por uma questão de "colectibilidade" das edições, acho que vale a pena comprar as edições da EH produzidas nos EUA.

    O que interessa é ouvir as guitarradas em condições :)

    ResponderEliminar
  4. Encomendei recentemente os três primeiros títulos citados. A HMV (britânica)está a promover a sua venda abaixo das 10£, espero bem que seja a edição da Sony Legacy by RTI se não dá-me um ataque, Lixo já tenho muito. Ainda não chegaram, logo se vê.
    Quanto há MOV,a impressão geral é que o vinil é muito silencioso, mas é como diz, não revelam os masters utilizados pelo que....comprar vinil obtido de masters digitais é pelo menos bizarro.

    ResponderEliminar